SSDs podem sofrer uma grande queda de preços em 2019

Em relação ao mercado internacional, houve uma queda de 50 por cento no preço de memórias NAND (a tecnologia utilizada em SSDs) em 2018.

Isso foi possível devido à necessidade de se fabricar dispositivos com maior capacidade e, ao mesmo tempo, manter uma boa relação de procura/venda. É importante ressaltar que, para quem mora no Brasil, essa baixa de preço pode não ter sido tão significante, dado o aumento que o dólar sofreu desde o início do ano.

Para 2019, a previsão é de que os preços caiam ainda mais. A afirmação é de Simon Chen, presidente da ADATA Technology, uma fabricante taiwanesa de chips de memórias flash NAND e módulos DRAM. De acordo com Chen, as maiores fabricantes de flash NAND ainda estão expandindo a capacidade de seus produtos e, por isso, o preço tende a descer.

O aumento da capacidade do flash NAND está associado à exploração de uma nova tecnologia na fabricação: a NAND 3D. Com ela fica muito mais fácil subir a capacidade dos dispositivos, pois basta sobrepor as camadas de memória, umas por cima das outras, ao contrário do que se fazia com a NAND 2D. As grandes companhias já estão trabalhando com NAND de 96 camadas, cujo processo de fabricação foi estabilizado, o que favorece a produção em massa e, consequentemente, a queda no valor final.

Por outro lado, Simon Chen não foi tão otimista em relação às memórias DRAM, que, em suas palavras, devem manter seus preços inalterados. O motivo é simples: o aumento da capacidade dos módulos não sofrerá um impacto considerável.

No caso das placas de vídeo, parece que o pior já passou. Depois do “boom” da mineração de criptomoedas, os preços voltaram a cair. Ainda não estão como eram no início de 2016, mas estão melhores do que no início de 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *